Você está aqui:Página Inicial > Educação > Central de Interpretação de Libras (CIL) será inaugurada nesta quinta-feira (22)

Central de Interpretação de Libras (CIL) será inaugurada nesta quinta-feira (22)

A Prefeitura de Valparaíso de Goiás e a Secretaria de Educação, em parceria com o governo de Goiás e Governo Federal, inauguram nesta quinta-feira, 22 de junho, a Central de Interpretação de Libras (CIL) no município. A Central de Libras estará localizada na quadra 24, lote 48, Etapa A, Valparaíso I – Sede da Secretaria Municipal de Cultura.

 

A CIL permite que pessoas com deficiência auditiva, surdos e surdo-cegos tenham acessibilidade em quaisquer serviços públicos na cidade de Valparaíso.

 

O programa contará com estrutura adequada e equipe formada por dois intérpretes de libras, dois auxiliares administrativos (habilitados em Libras) e um motorista. O equipamento tem como objetivo facilitar a comunicação e o acesso de pessoas com deficiência auditiva em atendimentos públicos, além do atendimento virtual, como interpretação em atendimentos online para prestação de serviços públicos, interpretação simultânea em audiências judiciais por videoconferência, apoio na apresentação de denúncias no Disque 100, entre outros.

 

“Essa intermediação de comunicação é importante para que os limites existentes no ambiente que limitam a pessoa com deficiência sejam superados e a Central de Libras vem para facilitar a inclusão dessas pessoas com deficiências auditivas”, diz Leda Borges.

 

O projeto é fruto de parceria entre o Governo de Goiás (via Secretaria Cidadã), governo federal (via Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência) e Prefeitura Municipal. A Central fica na quadra 24, lote 48, Etapa A, Valparaíso I – Sede da Secretaria Municipal de Cultura.

 

O Censo de 2010, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), indica que o Brasil possui 45 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência. Desse total, 2,1 milhões apresentam deficiência auditiva severa.

 

Por: Victor Henrique, com informações do site da Secretaria Cidadã.

Compartilhar

Desenvolvido por